Somatória das taxas na Renda Fixa

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp

Na postagem anterior, entendemos como funcionam os juros exponenciais e a forma que devemos tratá-los para calcular qual o rendimento potencial dos nossos investimentos, principalmente na renda fixa. Agora aprenderemos como calcular de forma correta a somatória de taxas na renda fixa, e em quais papéis isso é necessário.

Como vimos nas primeiras publicações sobre o tema, temos duas principais formas de juros nos ativos. São eles os prefixados, onde a taxa é definida na emissão (quando compramos o ativo) e não depende de oscilações e dados futuros do mercado, e os pós-fixados, onde o rendimento dependerá de um indexador, como o CDI ou o IPCA.

Acontece que em alguns ativos temos a chamada taxa híbrida, que basicamente é o rendimento sendo composto por uma parte pré-fixada e outra pós-fixada. Os ativos que têm essa forma de remuneração são os papéis de inflação, identificados pela rentabilidade ser IPCA (+) e ativos CDI (+), além dos títulos públicos que pagam Selic (+). Na prática, o que esses ativos remuneram é 100% do indexador, mais uma taxa pré-fixada definida no ato do investimento.

Tomemos como exemplo um investidor que tenha comprado em setembro de 2020 um CDB com taxa de IPCA + 5,00% com vencimento em um ano. Qual foi a rentabilidade desse ativo? A primeira coisa que precisamos fazer é verificar qual foi a inflação (IPCA) nesse período. Através do site do IBGE, temos que a inflação foi de 10,25%. Logo, utilizando dos conceitos que vimos na postagem anterior, para descobrirmos a taxa efetiva desse investimento, não fazemos a soma simples de 10,25% + 5,00% = 15,25%, mas sim multiplicamos os fatores. A conta fica, 1,1025 (fator da inflação) X 1,05 (fator do juro pré-fixado) = 1,15762, que na verdade é 15,762%. Muito confuso? Vamos fazer os cálculos então simulando uma aplicação de R$ 1.000,00.

Os R$ 1.000,00 aplicados em setembro de 2020 corrigidos pela inflação passam a ser R$ 1.102,50 (acréscimo de 10,25%). E só então, sobre esse novo montante, que aplicamos os juros pactuados de 5,00%, ficando 1.102,50 X 1,05 = R$ 1.157,62. Note que pelos dois métodos o resultado é o mesmo, 15,762% de rendimento bruto. O conceito para os ativos CDI+ e Selic+ é exatamente o mesmo, só mudando o indexador.

E você, já sabia como calcular a somatória de taxas na renda fixa? Conte para nós nos comentários.

Mais Conteúdos

Vendas no Varejo abaixo das expectativas

No mês de setembro, guiado por mais uma extensa revisão na série histórica,..