Resultado primário do setor público vem levemente abaixo

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp

Na sexta-feira passada foi divulgado o resultado primário do setor público no Brasil. Em junho de 2021, o setor público consolidado registrou déficit primário de -R$ 65,5 bilhões, versus a expectativa de -R$ 64,0 bilhões do mercado e de -R$73,1 bilhões do BTG Pactual.

Em junho de 2020, o déficit primário do setor público consolidado foi de -R$188,7 bilhões, refletindo os auxílios governamentais distribuídos com o intuito de conter os impactos da Covid-19.

Ainda, no acumulado de 2021, o resultado passou de superávit primário consolidado de R$ 60,3 bilhões para um déficit de -R$ 5,2 bilhões.

O resultado nominal do setor público consolidado, que inclui o resultado primário e os juros nominais apropriados, foi deficitário em -R$ 75,6 bilhões em junho, pior do que as expectativas do mercado de déficit de -R$ 74,5 bilhões, mas melhor do que a do BTG Pactual de -R$ 90,5 bilhões.

No acumulado de doze meses, o resultado nominal do setor público consolidado foi deficitário em -R$ 589,7 bilhões, equivalente a 7,36% do PIB, uma redução significativa em relação ao resultado de abril, -R$ 724,3 bilhões (9,15% do PIB).

A Dívida Bruta do Governo Geral (DBGG) – que compreende Governo Federal, INSS e governos estaduais e municipais – alcançou R$ 6,72 trilhões em junho de 2021, equivalente a 84,0% do PIB, redução de 0,6% do PIB em relação ao mês anterior.

Nos últimos meses, com a melhora no cenário econômico, as perspectivas para o cenário fiscal têm passado por revisões positivas, com a expectativa do BTG Pactual de DBGG/PIB passando de 85% para 81,7%, refletindo uma arrecadação maior devido à expectativa de um PIB mais robusto em 2021.

Mais Conteúdos

Dados de produção industrial dos EUA abaixo do esperado

Os EUA divulgaram os dados de Produção Industrial: -1,3% vs 0,2% expectativa vs..

Equivalência de taxas na Renda Fixa

Muito provavelmente os leitores mais atentos, ao lerem nossa última publicação sobre a..

Reflexões sobre as taxas dos Fundos de Investimentos

No Brasil, somos acostumados a fugir e ter medo de taxas. Isso porque,..