Portabilidade de uma Previdência Fechada

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp

Em nosso último post, discutimos um pouco sobre as características de ambas as entidades (abertas e fechadas) existentes no mercado de previdência complementar. As EPFCs, ou fundos de pensão, ainda são muito comuns em grandes empresas do mercado e acabam auxiliando muitos funcionários com a sua reserva de recursos para o momento de sua aposentadoria. Porém, muitos investidores ainda se incomodam com a rentabilidade e a gestão que alguns desses fundos de pensão acabam apresentando, e optam por realizar a portabilidade desse recurso para alguma entidade aberta de previdência privada. Mas você sabe quais são os cuidados que o investidor precisa tomar no momento da realização dessa portabilidade?

Assim como comentado em nosso último post, a portabilidade de uma “previdência fechada” para uma entidade aberta é possível, e pode ser realizada por meio das principais seguradoras independentes do país. Esse processo ainda é feito de forma manual e pode levar um prazo maior para ser concluído. Porém, muitos investidores optam por realizar essa portabilidade, visando melhores rentabilidades e uma melhor gestão e diversificação do seu patrimônio, por meio de alocações em fundos de grandes gestoras, distribuídos pelos principais players do mercado financeiro.

Porém, antes de solicitar essa portabilidade, o investidor precisa se atentar a alguns pontos importantes desse processo. O primeiro refere-se à impossibilidade de resgatar os recursos. Quando se realiza a portabilidade de uma previdência fechada para uma entidade aberta de previdência, o investidor fica impossibilitado de resgatar o recurso, podendo apenas realizar a contratação de renda no momento da sua aposentadoria (ou de necessidade do recurso). Outro ponto de atenção é em relação às regras de Vesting daquele plano. Os planos de previdência fechada, em sua maioria, possuem regras de Vesting com relação ao prazo para liberação dos recursos aportados pela empresa. Ou seja, antes de realizar a portabilidade, o investidor precisa checar se esse prazo já foi finalizado, para não sofrer nenhum tipo de “penalty” no momento de trazer os recursos totais (aportados pelo funcionário e pela própria empresa) para a nova entidade.

Se você deseja saber um pouco mais sobre os cuidados que precisa ter no momento de realizar a portabilidade da sua previdência fechada, ou então precisa de auxílio para checar as regras de vesting do seu plano, entre em contato com um de nossos assessores de investimento.

Mais Conteúdos

Dados de produção industrial dos EUA abaixo do esperado

Os EUA divulgaram os dados de Produção Industrial: -1,3% vs 0,2% expectativa vs..

Equivalência de taxas na Renda Fixa

Muito provavelmente os leitores mais atentos, ao lerem nossa última publicação sobre a..

Reflexões sobre as taxas dos Fundos de Investimentos

No Brasil, somos acostumados a fugir e ter medo de taxas. Isso porque,..