Inflação ao consumidor americano surpreende expectativas

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp

Foram divulgados, recentemente, os dados de índices de preços ao consumidor nos Estados Unidos, conhecido como CPI.

Em linhas gerais, os resultados foram:
– CPI (m/m): 0,9% vs 0,6% consenso vs 0,4% anterior
– CPI (y/y): 6,2% vs 5,9% consenso vs 5,4% anterior
– Núcleo CPI (m/m): 0,6% vs 0,4% consenso vs 0,2% anterior
– Núcleo CPI (y/y): 4,6% vs 4,3% consenso vs 4,0% anterior

O qualitativo da divulgação sugere uma continuidade de pressão inflacionária por mais tempo, sobretudo de itens menos “transitórios” do núcleo, tema que tem sido desafiador pelo mercado via inflação implícita na curva de juros resiliente.

Destaque para a aceleração do segmento de Habitação (de +0,4% para +0,5%), grupo com mais de 30% de peso no índice, Carros Usados (+2,5%), voltando a apresentar os impactos das dificuldades produtivas. Além disso, o resultado foi agravado pela persistência dos altos preços de Energia (+4,8%) e Alimentos (+0,9%).

Daqui em diante, o time Macro & Estratégia do BTG Pactual entende que alguns itens devem perder peso ao longo dos próximos meses, como o caso de energia e alguns itens ligados ao processo de reabertura, mas a trajetória de inflação ao consumidor deve seguir superior aos 2,5% ao longo de todo 2022. Além da continuidade da pressão de custos salários e do mercado imobiliário, chama atenção também uma possível pressão no segmento de alimentação.

Nesse sentido, a trajetória esperada de CPI e do mercado de trabalho segue pressionando as expectativas de alta de juros por parte do Fed no próximo ano, suportado por um processo de tapering já iniciado.

Mais Conteúdos

Vendas no Varejo abaixo das expectativas

No mês de setembro, guiado por mais uma extensa revisão na série histórica,..