Forte criação de vagas nos EUA

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp

Segundo o time de Macro & Estratégia do BTG Pactual, no mês de abril, o relatório payroll apontou para a criação de 428 mil vagas, surpreendendo positivamente as expectativas da casa e do mercado, divergindo novamente da leitura do ADP do mesmo período (247 mil vagas), reforçando a redução do poder preditivo do indicador. No ano, o índice apontou a criação de 2,07 milhões de vagas, registrando uma média de 520 mil postos, acima da observada nos últimos anos. Os meses anteriores também sofreram revisões, março passou de 431 mil para 428 mil e fevereiro de 678 mil para 714 mil.

Em linhas gerais:
– Payroll: 428 mil vs 380 mil consenso e 428 mil anterior (revisado de 431 mil)
– Taxa de Desemprego: 3,6% vs 3,5% consenso e 3,6% anterior
– Ganho médio por hora (m/m): 0,3% vs 0,4% consenso e 0,5% anterior (revisado de 0,4%)

Além disso, o ganho médio por hora desacelerou na margem para 0,3% no mês, atingindo 5,5% na comparação anual, levemente abaixo do esperado, resultado da revisão altista no mês anterior (de 0,4% para 0,5%) mas que somado a mais um dado de forte criação de vagas, pode servir como um catalisador adicional para o consumo das famílias.

Para frente. os dados divulgados hoje reafirmam que o mercado de trabalho norte-americano está apertado, com as pressões salariais exemplificadas pela taxa anual do índice de ganho médio por hora. O cenário desenhado é de um mercado de trabalho tão aquecido que começa a ser menos saudável, com a taxa de participação ainda abaixo do nível pré-pandemia (com leve recuo em abril) e com mais vagas do que trabalhadores disponíveis.

Dado a taxa de desemprego estável em 3,6%, ainda temos um ambiente de 1,94 vagas abertas por desempregado – ou seja, com demanda por trabalhador maior do que a oferta. Nesse ambiente, enquanto o Fed não consegue atuar pelo lado da oferta, que não deve retomar no curto prazo por questões estruturais e conjunturais, é necessário reduzir o apetite da demanda (setor privado) via política monetária.

O maior ponto de atenção no curto prazo é a evolução dos salários e seus repasses aos preços nos próximos meses. Além disso, observaremos os discursos dos dirigentes do FOMC nesta 6ªF, podendo trazer mais detalhes sobre seus posicionamentos com relação aos próximos movimentos de alta do comitê. A curva americana ainda não precificou completamente nosso cenário base de alta de juros, portanto, ainda vemos risco de abertura.

A equipe de assessoria da Acqua Vero pode te ajudar a entender mais sobre indicadores globais e como o cenário macroeconômico pode impactar o seu portfólio.

Mais Conteúdos

Fraco desempenho dos mercados internacionais

Os mercados internacionais tiveram um fraco desempenho como um todo no último final..

Tire a sua previdência do banco e coloque ela para jogo!

Muitos brasileiros associam os Planos de Previdência com bancos tradicionais. Até pouco tempo,..

Grade de produtos ESG na Acqua Vero

Você já deve ter ouvido falar sobre o termo ESG (Enviromental, Social and..